Fisális: a baga dourada

Fisális

A fisális é um fruto que cresce protegido por um invólucro semelhante a um pequeno capuz. Os ingleses chamam-na de golden berry ou baga dourada. Em Portugal, já é comum, hoje em dia, encontrar uma ou duas fisális nos bolos de pastelaria, dando-lhes um toque decorativo.

Mas esta baga tem mais para dar além do mero papel decorativo. É especialmente rica em vitamina C, fornecendo 46 mg por 100 g, e atinge assim uma quantidade semelhante à da laranja (50 mg/100g). Reúne também excelentes níveis de fósforo e fibras (4,9 g/100 g), bem como de pró-vitamina A, o que identifica desde logo a sua riqueza em carotenóides, onde prevalece o β-caroteno, já explicados os seus benefícios, em rubricas anteriores, a propósito de outros frutos e legumes.

A quercetina é o composto fenólico encontrado em maior quantidade na fisális. Este fitoquímico tem acção anti-inflamatória, anti-alérgica e anticancerígena, confirmadas por diferentes estudos. Da família de flavonóides estão ainda presentes, nas bagas de fisális, a miricetina e o kaempferol, conhecidos por exercer outros efeitos benéficos na saúde.

Em matéria de constituintes bioactivos, a fisális oferece uma novidade, as withanolides, um grupo de lactonas esteroides naturais; até ver, a sua distribuição é limitada, apenas se encontrando no mundo vegetal, no género Solanaceae. Foram identificados 7 withanolides na baga fisális com actividades farmacológicas significiativas: anti-microbiana, antitumoral, anti-inflamatória, imunomoduladora e hepatoprotetora. Deste grupo, há 4 withanolides que evidenciaram atividade citotóxica contra as linhas celulares do cancro do pulmão (A549), da mama (MDA-MB-231 e MCF7) e do hepatocarcinoma (Hep G2 e Hep 3B).

As bagas douradas colhem-se entre os meses de Setembro e Outubro. Ficam maduras por esta altura e por isso tornam-se doces. Depois de entender a sua composição interior, que não se vê, mas a sua utilidade na prevenção das doenças e na manutenção do estado de saúde está lá, prove-as e depois tire as suas conclusões.

Leia também: 

Referências: Shan BE, Wang MX, Li RQ. Quercetin inhibit human SW480 colon cancer growth in association with inhibition of cyclin D1 and survivin expression through Wnt/beta-catenin signaling pathway. Cancer Invest. 2009 Jul;27(6):604-12.; Yu-Hsuan Lan, Fang-Rong Chang, Mei-Jung Pan, Chin-Chung Wu, Shu-Jing Wu, Su-Li Chen, Shyh-Shyan Wang, Ming-Jung Wu, Yang-Chang Wu. New cytotoxic withanolides from Physalis peruvianaFood Chemistry. 2009 Sep; 116(2): 462-469;Ramadan MF. Bioactive phytochemicals, nutritional value, and functional properties of cape gooseberry (Physalis peruviana): An overview, Food Research International. 2011 Aug; 44(7):1830-1836.